Quer estudar fora do país? prepare-se!

Estudantes viajam para estudar fora do país
Estudantes viajam para estudar fora do país

O Ciências sem Fronteiras, programa de intercâmbio estudantil que envia estudantes brasileiros para vários países do mundo, em 2014 foi severamente questionado quando 110 estudantes que foram estudar no Canadá e Austrália voltaram ao Brasil antes do término dos estudos por falta de proficiência em inglês e obviamente não conseguirem acompanhar  as aulas, o prejuízo aos cofres públicos foi de 2,6 milhões de reais. Com o vexame internacional dado pelos estudantes, o governo mudou as regras de seleção para o programa e vai ser mais rigoroso na aplicação de provas para testar a capacidade dos alunos se comunicarem em inglês. 3.445 estudantes ainda podem voltar ao Brasil pelo mesmo motivo dos primeiros 110, não dominar o inglês como segunda língua. O País tenta avançar na formação acadêmica dos seus estudantes, mas antes é preciso fazer o dever de casa: aprender uma segunda língua, dominá-la e assim avançar nos estudos fora do país.

Se o estudante tiver interesse em viajar para fora do país em um programa governamental, mesmo que tenha na escola regular o inglês, deve buscar fazer um curso de capacitação em uma escola de idiomas, curso voltado especialmente para quem pretende conseguir uma bolsa, com as regras de seleção mais severa, o aluno que não tiver se preparado pode dizer adeus ao sonho de viver por um ano ou mais em um país estrangeiro tudo financiado pelo governo do Brasil.

Para termos uma ideia da importância do Ciência sem Fronteiras e do que os alunos que não dominam o inglês vão deixar de ganhar  em conhecimento e cultura, das cem melhores universidades do mundo ao menos noventa delas tem algum aluno bolsista, alunos que quando voltarem ao país terão seus currículos super valorizados e certamente serão abraçados pelo mercado empregador cada vez  mais exigente.

Algumas das melhores universidades do mundo em que estudantes brasileiros que falam fluentemente o inglês conseguiram bolsas: Reino Unido (University College London, London School of Economics and Political Science e King’s College London), quatro na China (University of Hong Kong, Peking University, Tsinghua University e Hong Kong University of Science and Technology) e uma na Turquia, a Middle East Technical University,na Estados Unidos Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade Harvard,  Universidade Stanford,  Universidade Princeton, Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) ,no Canadá Universidade de Toronto são apenas algumas das universidades que o aluno Brasileiro  pode ainda este ano ter o privilegio de estudar .

Lembrando que Portugal e outros países de língua portuguesa foram excluídos do programa, o governo quer que os estudantes brasileiros aprendam outro idioma e muitos alunos estavam escolhendo Portugal justamente por serem alunos não habilitados em inglês.

Não há outro caminho: estudar, se preparar, escolher o curso certo, ter foco e dominar a língua inglesa é o que deve ser feito. Matricule-se hoje mesmo e faça parte do grupo seleto dos alunos que vão conhecer o mundo e estudar nas melhores universidades do planeta.

Ediney Santana

inglês online