As 4 maiores mentiras das redes de inglês!

Se você é uma daquelas pessoas que quer acreditar que:

11830752_878692048885841_1941287430_n1.Pode aprender inglês sem esforço;

2.Não precisa de gramática para conversar em inglês;

3.Vai falar fluentemente em apenas alguns meses com algum método infalível. Parabéns!

Você é alvo fácil para as inúmeras propagandas de cursos de inglês que dizem exatamente o que quer ouvir para convencê-lo a se matricular no seu incrível mundo mágico da fantasia.

Leia atentamente algumas mentiras que querem que você acredite:

1. O famoso método :”só conversação”

Muitas pessoas me procuram e dizem: “Quero fazer o curso de conversação, mas não quero aprender gramática, só quero mesmo me comunicar”. Geralmente essas pessoas são levadas a fazer esse tipo de afirmação equivocada por causa do excesso de propagandas que insinuam que não é necessário “perder tempo aprendendo a gramática”.

A gramática  é o esqueleto da língua, sem ela o aprendizado da língua fica incompleto, imagine um corpo sem o esqueleto que o sustenta? O estudo de gramática não trás prejuízo à comunicação de uma língua, pelo contrário,  complementa e dá base ao aprendizado realmente eficaz. Na verdade a abordagem incompleta é que leva à ineficiência do aprendizado.

Não se deve apenas incentivar a memorização de palavras e formação de frases básicas. A forma de se expressar em uma língua difere umas das outras, sendo  essencial o entendimento cultural. Quando essa parte cultural é ignorada, o aluno tende a “pensar em português” e traduzir  esse pensamento, em frases desconexas e sem sentido na língua inglesa.

É verdade que no passado algumas escolas de idiomas focaram excessivamente na gramática com prejuízo da parte de conversação da língua, mas hoje em dia, isso mudou, todos os cursos de idiomas, devem levar você a conversar em inglês. Cursos que ensinam de forma mais completa também tem como objetivo principal a conversação! Portanto a conversação não é monopólio de curso nenhum.

2.O método infalível

11816009_878692045552508_60981328_nO método deles é infalível, descobriram uma forma perfeita e certa que serve igualmente para qualquer um aprender! Vendem a ideia de que o método vai fazer a mágica. Isto é, é só matricular que é garantia certa de aprendizagem.

No entanto, centenas de alunos se matriculam, não aprendem como esperado, e passam a fazer parte do imenso grupo dos desistentes que acreditam que são incapazes de aprender inglês.  Por quê?

Na verdade essas pessoas compram expectativas irreais e quando não conseguem alcançá-las, ao invés de questionarem o “sistema”, simplesmente aceitam que não são capazes. Afinal, matricularam, pagaram um semestre ou um ano de curso e todo aquele material caríssimo, com a certeza de que estavam comprando um método infalível.

Muitos quando se deparam com as dificuldades, não estando preparados psicologicamente para isso, sentem-se frustados e incapazes e desistem.

Não existe método milagroso, precisam se esforçar, mas eles não incluíram isso no plano entende?

E o pior: acabam pagando caro duplamente por isso, quando pagam pelo curso e depois se dão conta de que não aprenderam nada.

Dizer que você vai aprender a falar inglês sem esforço é falácia, apenas uma forma de atrair consumidores incautos, já que grande parte das pessoas querem resultados mas não querem passar pelo processo necessário para alcançar esses resultados, tornando-se alvos fáceis para esse tipo de marketing.

3.Fluência em tempo recorde

Pesquisas demostram que quanto mais novos, mais facilmente aprendemos um novo idioma, mas o nível de dificuldade vai aumentando de acordo com a idade.Então se você não é um bebê ou já passou dos sete anos, é sinal de que vai ser um pouco mais difícil para você aprender sem sotaque por exemplo.

Segundo a Doutora Patrícia Kuhl (diretora do UW Institute for Learning and Brain Sciences), reconhecida internacionalmente pela sua pesquisa na aprendizagem desenvolvimento do cérebro, os bebês são capazes de discriminar sons de todas as línguas, pequenos gênios na identificação de vários idiomas. Porém essa incrível capacidade já começa a diminuir a partir de 1 ano de idade.

Acompanhei de perto a adaptação de famílias de imigrantes nos EUA, as crianças em pouco tempo já estavam falando o idioma fluentemente, enquanto os pais sofriam com a aquisição da nova língua. A minha fluência, mesmo vivendo nos EUA não foi adquirida em poucos meses, tampouco desprovida de esforço e estudo.

Surpreendentemente inúmeros cursos vendem que você será fluente em inglês em poucos meses. Novamente afirmo: dizem o que as pessoas querem ouvir. Ninguém quer pagar um curso completo de no mínimo 5 anos para o seu filho adolescente, se acredita que ele será capaz de falar fluentemente em poucos meses.

Por esse motivo muitos pais deixam de colocar seu filho no inglês no seu melhor período que é a infância, porque acreditam que é mais barato pagar um curso rápido quando estiverem mais velhos. Alguns pais reclamam que se começarem muito cedo vão demorar anos para se formar no inglês.

A diferença entre aqueles que iniciam cedo e os que fazem o curso rápido depois, é justamente a fluência.

A Fluência é um exercício contínuo de aperfeiçoamento e assim como qualquer habilidade se adquire com o tempo e dedicação, não acontece em poucos meses.  O “fácil” e “rápido” se revela insuficiente a longo prazo. Tome o português por exemplo, aprendemos desde o nascimento até a faculdade,  vivemos em ambiente cercado pelo mesmo idioma e mesmo assim presenciamos a todo instante o uso incorreto da língua.

4. Enlatado é melhor

11413376_683035378508991_2037062412_nTodas grandes corporações tem por detrás um marketing agressivo que faz você acreditar que são as melhores. Franquias são grandes marcas, estão na TV, nos jornais, em todas as mídias. É um negócio poderoso, bem estruturado, mas que só funciona porque você acredita na propaganda deles, porque faz você pagar mais caro e se sentir especial por estudar em determinada escola.

As franquias trazem a ideia que os melhores métodos são só deles, e que sabem como facilitar sua vida. É um negócio tão lucrativo que quando você se decepcionar e deixar de estudar eles não tem prejuízo porque milhares de outras pessoas compram essa ideia de facilidade.

Conheci um rapaz dono de uma franquia de sushi que não gostava de sushi. No ramo de franquias isso é mais comum do que se imagina, muitas franquias nas quais eu trabalhei tinham donos ou gerentes que não eram fluentes em inglês ou outro idioma que visavam ensinar. Franquias são negócios e atraem essencialmente empresários interessados em lucros.

Existem cursos que prometem milagres, mas muitos não passam de um método de memorização de palavras, embalado estrategicamente para vender. É um tipo de fast food do idiomas. É chamativo, vem com brinde e sacia sua vontade imediata. Ao final, é apenas comercial, infelizmente não tem conteúdo a longo prazo.

11815870_878691952219184_1247932436_nQue segundo levantamento da Associação Brasileira de Franquias (ABF).  O mercado de franquias de idiomas está em expansão e tem aumentando substancialmente seu faturamento nos últimos anos?

Em contrapartida, está o baixo nível do brasileiro no inglês. Em se tratando de fluência, o Brasil atualmente perde para cinco países da América Latina no índice mundial de proficiência em inglês feito pela Education First (EF) e os brasileiros ficaram na 31ª posição, no limite entre as categorias “proficiência baixa” e “proficiência muito baixa”. O Brasil perdeu para Argentina, México, Costa Rica, Guatemala e El Salvador, além de Malásia e Arábia Saudita.

Então como escolher? Aí depende se você quer aprender com qualidade, qual é o seu objetivo? O superficial e rápido serve para você? Mesmo sabendo que não será eficaz e duradouro? Você só precisa de um certificado ou vai precisar demonstrar conhecimento e aquisição de habilidade?

Se seu objetivo é mais específico e requer uma comunicação eficiente, não seja mais um número, procure um curso que vá atendê-lo de forma diferenciada. Não tem como fugir do esforço individual a fim de atingir seus objetivos, seu sucesso depende muito mais de você do que de nós. Faça uma análise sincera dos motivos que podem impedir o seu sucesso.

Com a minha experiência de quase 20 anos no ensino de inglês acredito que todos os aspectos devem ser abordados, num APRENDIZADO realmente EFICAZ e DURADOURO.