Sociedade doente

 

T3
T3

Nossa sociedade está doente e não é culpa “dos outros” é nossa! De cada um que alimenta e faz crescer o mal, alimentamos esse mal  cada vez que clicamos e nos interessamos por notícias “bombásticas” e não damos valor às HISTÓRIAS DO BEM, AQUELAS que a gente deve contar para as nossas crianças para um exemplo de verdade. Se nós plantássemos sementes do bem e de amor ao próximo se incentivássemos a propagação do bem ao vez do mal, teríamos um país melhor.

É mais lucrativo vender o medo que semear a esperança. Boas notícias não dão ibope e por isso a mídia prefere encher páginas com o divórcio de fulana e beltrano, mortes, etc ,  fazendo com que muitas pessoas acreditem realmente que o mundo não tem mais jeito, que o país não tem mais jeito.

O seu desencanto e consumo de informações negativas afeta a maneira com que você se olha e enxerga a própria sociedade, sem perceber você desiste, perde o encanto e passa a viver como se o amanhã não fosse para todos nós. Infelizmente nós  que alimentamos isso com os nossos cliques e buscas. A imprensa anuncia o que o povo mais quer ver, pior, ela vicia milhões de pessoas em futilidades, no medo e pânico, isso mesmo, a informação distorcida é uma droga.

No caso de Vicente Pires os buracos, derrubadas e falta de lazer são notícia, mas se ocorrem coisas boas  e nós não somos chamados  de “invasores”, não há interesse de divulgação.É preciso vender a ideia justiceira de que em algum lugar alguém paga por toda desordem do país. Ideias boas e criativas não são bem vindas, não se tem tempo para oxigenar a vida com a leveza das coisas que dão certo, é preciso alimentar medo, pré-conceitos e violência. Povo como medo não é cidadão.

Todos ficaram sabendo dos colegas professores que foram presos e apanharam reivindicando direitos, mas ninguém ficou sabendo de alguns poucos professores que abriram mão de estar lá para colocar o interesse de seus alunos acima dos seus para que essas crianças não perdessem uma oportunidade única de sonhar, pior, professores que continuaram trabalhando ainda foram hostilizados. Democracia boa é democracia que todos concordam?

Sem tirar o crédito dos nossos professores que reivindicam seus direitos eu gostaria de enfatizar que duas diretoras daqui de Vicente Pires não estavam em greve naquele dia 28/10/15. Nesse dia alguns alunos da escola tinham um encontro marcado muito especial com duas professoras inglesas que vieram para o Brasil em projeto de intercâmbio idealizado por mim, dedicaram o dia  para essas crianças e ajudaram a plantar uma sementinha de sonho e transformação.

E as crianças sonharam, perceberam que elas podem aprender inglês, podem conhecer o mundo e que a realidade delas é mutável, tudo é possível ser transformado, encheram nossas visitantes inglesas  de perguntas e carinho.

Cheios de orgulho os alunos de uma escola pública de Vicente Pires  apresentaram  o poema de Vinicius de Moraes em Libras, foi emocionante. E por detrás desse poema recitado em Libras tem outra história outra lição: um dos alunos da escola tem um pai que é surdo e mudo e assim o aluno que aprendeu a se comunicar em sinais, ensinou para seus colegas, passando uma linda lição de respeito às diferenças. Isso tudo em uma escola pública, você não sabe disso porque nossa imprensa se interessa pela violência nas escolas, mais do que pelas grandes lições de solidariedade e aprendizado que acontecem nelas. Boas histórias são assim, você puxa um fio inicial e vai desenrolando e descobrindo mais e mais.

Nossos noticiários nos bombardeiam todos os dias com as notícias de corrupção e roubo de dinheiro público. Políticos, empresários, funcionários públicos que se rendem ao mal todos os dias. Mas ninguém ficou sabendo de uma funcionária da pequena biblioteca pública de Vicente Pires que durantes dias e noites se esforçou para que esse encontro acontecesse em perfeita harmonia, ela me ajudou com a força de quem acredita na comunidade e em pequenas empresárias que como eu há anos investem e acreditam na nossa cidade.

A Márcia, diretora da biblioteca, ficou até a madrugada enfeitando e arrumando a sua pequena biblioteca, deu um enorme exemplo de pessoa comprometida com a comunidade, é um exemplo a ser seguido por todos que tem cargo no governo. Com poucos recursos nós organizamos um evento internacional para alunos de duas escolas públicas de Vicente Pires.

As professoras inglesas amaram nossos alunos, vão ensinar a música em Libras para seus alunos na Inglaterra, vão contar como nossos alunos brasileiros são carinhosos, inteligentes e criativos. Elas se encantaram pela desenvoltura na dança e espontaneidade. Essas crianças ficaram orgulhosas, sentiram-se valorizadas, eles são uma riqueza pouco valorizada nesse país e região.

Nossa sociedade está doente e não é culpa “dos outros”, é uma sociedade de valores invertidos e somos nós que alimentamos a mídia e seu gosto pervertido por coberturas de  desgraças e más notícias quando contribuímos com o nosso interesse em notícias  que nada vão acrescentar em nosso crescimento pessoal ou para a  comunidade.